Mulher baleada por engano diz ter notado que foi atingida só ao ver ferimento

Escrito por em 29/09/2021

Vivian Ponçancini Carneiro foi a mulher baleada por engano quando conduzia uma moto em Passos (MG). A administradora recebeu alta da Santa Casa nesta quarta-feira, 29, um dia após ser atingida pela bala perdida. A vítima conta que só notou ter sido baleada quando parou a motocicleta e viu que estava sangrando.

“Só fui me situar quando parei a moto, pedi para a moça dar uma olhada porque estava sangrando muito. Ela me disse que fui atingida por uma bala perdida. Foi quando falei: ‘meu Deus do céu, eu não posso morrer’”, revelou.

Vivian relembrou, ainda, o que fazia instantes antes de ser atingida pelo tiro. Ela foi socorrida por uma mulher que a conhecia.

“Eu estava almoçando, sai do meu trabalho para uma hora de almoço, almocei com a minha irmã. Sai do restaurante, a gente se despediu e eu disse a ela que voltaria para o trabalho. Eu precisava ir ao banco antes de voltar ao trabalho. Quando eu virei a rua vi o homem batendo a porta, ouvi o barulho e decidi correr. Vi que algo me atingiu, mas não percebi que era tiro”, contou.

A polícia já identificou o autor do disparo e uma equipe esteve na casa dele já na terça-feira (28). O suspeito, no entanto, não foi encontrado. A Polícia Civil segue com as investigações sobre o caso.

O caso
Uma mulher foi baleada na tarde do dia 28 se setembro no Centro de Passos aparentemente por engano. Segundo informações da Polícia Civil, a princípio, o atirador passou em uma caminhonete e tentou atirar em um mototaxista que estava em frente a um cartório, mas a mulher acabou sendo atingida.

Imagens do circuito de segurança mostram o momento em que a uma caminhonete branca para na rua Deputado Lourenço Andrade, no centro de Passos. Uma pessoa desce do veículo e, em seguida, um homem se aproxima da caminhonete.
Quando a porta do veículo é aberta, um homem sai correndo. Segundo informações do boletim de ocorrência, a bala atingiu uma motociclista que passava pelo local. Conforme registrado, ela estacionou a moto, desceu pela rua Barão de Passos e parou na travessa com a Juca Stockler, onde recebeu os primeiros socorros.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]