Justiça condena acusados de torturar e matar homem no ‘tribunal do crime’, em Alfenas

Escrito por em 03/06/2022

A Justiça condenou os quatro homens acusados de envolvimento na tortura e assassinato de um homem em Alfenas. O crime aconteceu em maio de 2019. Segundo a polícia, Ueslei Vitor Portugal, 29 anos, foi submetido ao chamado “tribunal do crime”.

O julgamento teve início às 8h30, no fórum de Alfenas, e terminou por volta de 21h. Os quatro homens foram condenados por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, impossibilitar a defesa da vítima e meio cruel, além de ocultação de cadáver.

Rafael Gabriel Pereira dos Santos recebeu pena de 21 anos de prisão. Para Caio Rosendo de Oliveira Campos a pena foi de 22 anos. Já os réus Joel Silva Souza e Gerliuson Batista de Souza foram condenados a 33 anos de prisão.

Segundo a advogada de defesa dos réus, Gabriela Braga, Rafael e Caio receberam uma pena menor porque tinham menos de 21 anos quando o crime aconteceu. A advogada não informou se os homens irão recorrer às sentenças.

O crime

O corpo de Ueslei foi encontrado no bairro Jardim São Carlos, em Alfenas (MG). O corpo foi encontrado após a Polícia Civil abrir investigações sobre um vídeo que estava circulando nas redes sociais com a possível tortura e execução da vítima.

Conforme a polícia, o crime estaria relacionado com um suposto estupro ocorrido na cidade. Segundo a polícia, o homem morava em um conjunto de prédios próximo à área rural onde foi morto.

Segundo a Polícia Civil, a vítima foi submetida ao chamado “tribunal do crime”. No vídeo, com imagens fortes, é possível ouvir a conversa entre os envolvidos e a vítima. A polícia acredita que a morte tenha sido um acerto de contas entre membros de facções criminosas.

Os homens que participam da ação no vídeo são apontados como membros de uma facção.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]