Apae de Passos registra quatro óbitos pela covid-19

Escrito por em 08/07/2021

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) atingiu a marca de quatro mortes causadas pela covid-19 desde o início da pandemia. O último óbito foi registrado no final de semana na instituição. Os funcionários da instituição já estão imunizados contra o coronavírus, enquanto as pessoas atendidas ainda estão em processo de vacinação.

A primeira morte pela covid-19 no local ocorreu em setembro do ano passado, de uma usuária de 42 anos. Já o último óbito aconteceu no domingo, 04, quando um jovem de 25 anos, com Síndrome de Down, morreu em decorrência da doença. Ele também era cardiopata e tinha diabetes.

Um funcionário da instituição também morreu vítima da doença. Ele tinha 70 anos e o óbito ocorreu em março deste ano.

Antes da pandemia, a instituição atendia entre 600 e 700 pacientes de pessoas de Passos e outras cidades. Com a pandemia, foi preciso elaborar um plano de contingência para o retorno dos atendimentos, para que a população não ficasse sem o serviço.

Funcionários da instituição já foram vacinados contra a covid-19, enquanto as pessoas atendidas ainda estão em processo de imunização.

“Nós seguimos todos os protocolos, dependendo da liberação, de acordo com a Secretaria de Saúde, a gente conseguiu trazer para a Apae, primeiramente para os funcionários, profissionais de saúde, logo após Síndrome de Down. Até hoje, nossos usuários estão sendo vacinados. Todos os funcionários foram vacinados de acordo com os protocolos. E os usuários, com orientações da enfermagem, estão sendo vacinados ainda”, explicou a enfermeira responsável, Wilsiane Maria Calixto Rossi de Souza.

Grande parte das pessoas atendidas na Apae de Passos é formada por menores de 18 anos. Neste caso, neste momento, apenas a vacina da Pfizer tem autorização para ser aplicadas nesta classe, a partir dos 12 anos.

“A clientela atendida aqui é de 0 a 100 anos. Quanto a essa vacinação ainda não fomos informados. Quero deixar claro que Passos ainda não tem essa informação. Assim que tivermos uma orientação, serão tomadas as devidas providências”, disse a enfermeira.

Durante a pandemia, a Apae chegou a ficar fechada devido à contaminação de funcionários. Após o período de 10 dias, a instituição foi reaberta.

“A Apae foi notificada como surto, porque houve uma janela imunológica de três casos de funcionários que estavam trabalhando, cada um em suas casas. Eles estavam muito bem paramentados. Devido a essa janela imunológica, fechamos por 10 dias e logo após voltamos com toda segurança”, falou Wilsiane.

A Prefeitura de Passos informou que todos os alunos da Apae com mais de 18 anos foram já foram imunizados entre maio e junho, quando foram incluídos na prioridade de deficiência permanente.

A administração municipal também afirma que os funcionários também já foram imunizados. Os menores de idade, segundo a prefeitura, não receberam nenhuma dose, pois não é permitido.

De acordo com a assessoria, as doses de Pfizer já acabaram em Passos. Elas foram aplicadas em grávidas, que fazem parte de outro grupo prioritário.

Fonte: G1 Sul de Minas


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]